In

Orlando

FL, USA

Fri 9am - 5pm

Mon - Thu 9am - 7pm

Call us

Estudar Inglês com Visto de Estudante – F1

Nesse post vou falar sobre 5 passos no processo de tirar o visto de estudante F-1, para quem deseja estudar nos EUA: : 1. a escolha do curso; 2. Aplicação; 3. Entrevista no consulado; 4. Entrada nos EUA; 5. Mantendo seu status.

A Escolha: O primeiro passo é encontrar uma escola que tenha um programa de tempo integral (full time) credenciada por uma agência reconhecida pelo governo americano. Nem todos os cursos e programas podem receber estudantes internacionais. O CEA é a principal agência que credencia programas de inglês nos Estados Unidos. Clique aqui para buscar uma escola credenciada. Esse reconhecimento nacional é um processo longo que cada escola precisa passar porque é a forma com que o governo entende que uma escola tem competência e capacidade para receber alunos internacionais. Depois de credenciada, uma escola precisa receber autorização do governo americano para emitir o documento I-20, que é o que você precisa para solicitar um visto de estudante no consulado americano na sua cidade e manter status legal nos Estados Unidos. Clique aqui para buscar uma escola que possa emitir o I-20. A forma mais fácil de encontrar um programa é buscar na internet (Google) ou através de uma agência de intercâmbio. Pode-se perguntar diretamente na escola também se eles emitem o I-20. Ao comparar escola e programas, procure entender os diferenciais de cada um para você poder escolher o melhor para você. Analise itens como: cidade, localização, qualidade do programa, reviews de ex-alunos no Facebook e Google, metodologia, número de alunos em sala, atividades extras, atendimento da equipe, preço, etc. Nem sempre os mais caros são os melhores, mas especial atenção com os programas mais baratos.

Aplicar: Depois de escolher o curso mais adequado, você precisa aplicar para a escola. Existem vários documentos e requisitos que são necessários para a aplicação. Alguns deles são: passaporte, comprovante de que completou o ensino médio, extrato bancário, documentos dos dependentes, etc. O extrato bancário é necessário para você poder provar que tenha recursos suficientes para pagar seu curso e custo de vida nos Estados Unidos durante o período que vai estudar ou um período acadêmico. Se você não tem como comprovar que ele possa se manter nos Estados Unidos, o governo não quer que o aluno vá, pois vai acabar se complicando. O estudante internacional não pode trabalhar nos Estados Unidos, portanto, é importante que ele tenha recursos suficientes para se manter. O cálculo de quanto dinheiro é preciso para se manter nos Estados Unidos varia muito, pois há muitas variáveis que pode influenciar nisso. Por isso, pergunte ao seu curso quanto precisa comprovar. Depois que aplicar, a escola vai analisar os documentos e aceitar ou não o aluno. Se aceitar, a escola emite uma carta de aceitação e o documento I-20. O documento I-20 tem um número do SEVIS de identificação. É com esse número e documento que você precisa entrar no site do consulado e agendar a entrevista para solicitar o visto de estudante (visto F-1). Lembrando que o I-20 ainda não é o visto. Você pode receber o I-20 da escola, mas o consulado que tem a prerrogativa de te conceder ou não o visto de estudante. O visto de estudante permite que você entre nos Estados Unidos com esse status. O I-20 permite que você esteja em status legal no país. Se você entrar nos Estados Unidos com seu visto de estudante e nunca aparecer no seu curso, a escola é obrigada a terminar o seu I-20 e você estará fora de status (estará ilegal nos Estados Unidos).

A entrevista: Na entrevista no consulado, você deve levar todos os documentos solicitados, incluindo seu I-20, carta de aceitação, passaporte, extrato bancário, etc. Na entrevista, o agente do governo quer verificar se a sua intenção é mesmo ir para estudar, se você tem intenção de retornar ao seu país de origem e se consegue se manter financeiramente durante o período de estudos. Qualquer vínculo com seu país de origem que demonstre que a sua intenção é realmente ir, estudar e retornar, vai ser útil. Exemplo: carta de empregador, contracheques, comprovação que tenha empresas ou imóveis (se for o caso), comprovação que esteja matriculado em uma universidade, etc. É importante que responda todas as perguntas do agente de forma direta, verdadeira e sem contradições ou respostas muito vagas. Como é uma entrevista formal, é sugerido ir vestido com roupa social. Se o agente conceder o visto de estudante, você está autorizado a viajar aos Estados Unidos como estudante. O agente pode negar o seu visto por qualquer suspeição que não realmente vá para estudar, que não consegue se manter financeiramente, que não pretende retornar ao seu país de origem ou por qualquer outra razão. Os Estados Unidos oferece vários vistos, para cada finalidade, e o visto de estudante é para estudar. Tem mais de um milhão de estudantes internacionais nos Estados Unidos, fazendo universidade, cursos de inglês e outros programas. Clique aqui para mais informações sobre aplicar para um visto de estudante no consulado.

Entrar no País: Você pode entrar nos Estados Unidos com o seu visto de estudante com menos de 30 dias antes do início do seu programa. Se o seu programa começa 20 de Julho, você pode entrar somente após 21 de junho nos Estados Unidos, por exemplo. Não pode entrar com mais de 30 dias antes do início do seu programa. Portanto, planeje com antecedência a sua viagem. Quando você chegar no porto de entrada (exemplo: aeroporto) nos Estados Unidos, vai precisar passar por outro agente do governo americano, que vai te entrevistar para verificar se você pode mesmo entrar nos Estados Unidos. Mesmo tendo o seu I-20 e visto de estudante, o agente pode negar a sua entrada ao país, se desconfiar de alguma irregularidade. Depois que sua entrada no país for autorizada, você precisa se apresentar no seu curso na data solicitada. Muitos cursos têm uma apresentação para orientar novos alunos com a chegada na cidade e na escola.

Manter o status: Como mencionado anteriormente, você precisa manter seu status ativo para permanecer legal no país. Para manter seu status ativo, precisa seguir as regras da escola, principalmente em relação à pagamento, frequência e progressão acadêmica. O curso pode cancelar o seu I-20 se você estiver inadimplente, faltar demais e não estiver aprendendo (passando nas avaliações). Existem outras razões que o curso também pode cancelar o seu I-20, veja o manual do aluno (student handbook) da sua escola. Se o seu I-20 for cancelado, você vai precisar sair do país imediatamente. O governo americano concedeu ao curso a responsabilidade de manter o status do aluno ativo, desde que ele esteja seguindo as regras estabelecidas. Se você estiver insatisfeito com o seu curso, você pode buscar outro a qualquer momento (desde que esteja com status ativo) e solicitar uma transferência. Se você terminar o seu programa, você tem um período para sair do país ou se matricular em outro programa credenciado. Ninguém pode ficar fora de status enquanto nos EUA, pois estará ilegal. Há consequencias para quem se mantetiver ilegal no país, incluindo poder ser banido eternamente de entrar novamente no país. Portanto, é muito importante que mantenha o seu status ativo enquanto estiver estudando nos EUA.

Existe muita informação ainda nesse tema, portanto vou colocar abaixo alguns links oficiais onde você possa se obter mais informações. Cada escola também tem seus procedimentos e regras, portanto consulte a sua escola para saber mais detalhes.

Study in the US

SEVIS

US Embassy Brasil

Como aplicar para um visto de estudante

A Liberty Language Academy é credenciada pelo CEA e certificada pelo governo para emitir I-20 para estudantes internacionais que desejam estudar em um programa de tempo integral de inglês. O nosso currículo tem 3.5 anos, do nível básico ao proficiente. Veja nos links abaixo para conhecer mais sobre a nossa escola:

Curso Intensivo de inglês

Processo de Aplicação

Calendário Acadêmico

Portfolio

Por: Bernard Vasconcelos 

CEO at Liberty Language Academy
Comments are closed.